COMO CADA PERFIL DO ENEAGRAMA REAGE A UMA RELAÇÃO DEMASIADO SUFOCANTE

O nosso equilíbrio constrói-se todos os dias. Conhecer os nossos vícios emocionais, as nossas paixões, as nossas armadilhas mentais, pode ser a chave para transformar defeitos em virtudes, vícios em talentos e em oportunidades.

Uma das formas de conhecermos essas armadilhas é conhecendo os padrões da nossa personalidade e aproveitando a sua forma para crescermos com ela.

Ao longo dos últimos anos, o Eneagrama transformou a minha vida, pessoalmente, profissionalmente, mas também a vida de muitas pessoas com quem me tenho cruzado. O Eneagrama dá-nos este potencial de equilíbrio. Vejamos como isso ocorre quando cada perfil está numa relação demasiado sufocante.

Tipo 1 – Perfecionista

A personalidade do Tipo 1 acha que para ser amado, respeitado e aceite tem que ser perfeito, acabando por procurar transformar tudo à sua volta num padrão extremamente elevado, muitas vezes reprimindo os seus prazeres em função de um aperfeiçoamento e de uma inflexibilidade que quase se refletem prejudiciais. Numa relação, o Perfecionista tende a ser mais frio e distante, tendo dificuldade em expressar as suas emoções e critica mais facilmente do que elogia. Quando esta relação se torna sufocante, facilmente afasta o Tipo 1 de um futuro a dois.

Tipo 2 – Prestativo

A personalidade do Tipo 2 acredita que só pode alcançar tais retribuições se for prestável para aqueles que escolhe como seus protegidos, esquecendo com frequência as suas necessidade e fragilidades. No fundo, o Tipo 2 alimenta um desejo secreto de retribuição dessa disponibilidade, numa visão de mundo inconsciente em que todos se apoiam e suportam quando é necessário. Numa relação, o Prestativo foca-se exageradamente no outro. Com o tempo, ocupa o lugar de cuidador e sente que dá mais do que recebe. Quando esta relação se torna sufocante, o Tipo 2 tende a desempenhar o papel de cuidador de uma forma bem mais intensa, deixando-se para segundo lugar.

Tipo 3 – Motivador

A personalidade do Tipo 3 acha que esse amor só ocorre quando se alcança o sucesso e se obtém reconhecimento pelo seu esforço e empenho. Por esse motivo, desenvolve em exagero o hábito mental das metas e objetivos, desconectando-se dos seus próprios sentimentos e vontades, numa euforia por concretizar, que inconscientemente lhe recorda a sensação de não ser necessário não fazer nada, de não ser necessária à sua vital contribuição, porque tudo já estava a ser feito. Numa relação, o Motivador tende a focar a energia onde o reconhecimento e valorização sejam mais evidentes. Tende a dedicar pouco tempo à relação. Se esta relação tiver um perfil mais sufocante, o Tipo 3 não perderá tempo em seguir numa direção oposta.

Tipo 4 – Romântico

A personalidade do Tipo 4 acredita que tem que ser especial e singular para merecer amor, respeito, consideração por parte dos outros, alimentando muitas vezes estados de melancolia e de instabilidade emocional, de forma a entrar em contacto com a profundidade das suas próprias emoções. Na sua essência, esta recordação da criação e da origem, da qual se sente afastado e desconectado. Numa relação, o Romântico sente que o parceiro pode não está à altura das suas idealizações. Tende a gerar pequenas crises emocionais que se irão intensificar caso se encontre numa relação sufocante, porque irá canalizar toda essa energia para si.

Tipo 5 – Observador

Para a personalidade do Tipo 5, a busca incessante por informação e conhecimento alimenta uma recordação saudosa de uma vastidão de recursos e de energia. Por esse motivo, desenvolve comportamentos de afastamento emocional em relação aos outros, preferindo alimentar o seu conhecimento e restabelecer a sua energia, que considera estar sempre em escassez. Numa relação, o Observador tem necessidade de isolamento e de ter mais tempo para si. Tende a criar relações mais frias e distantes que irão a dar a um forte afastamento da relação caso esta se torne sufocante para o Tipo 5.

Tipo 6 – Precavido

Na personalidade do Tipo 6, o amor, o respeito e a consideração ocorrem quando sente que antecipa todos os cenários possíveis, o que lhe diminui a ansiedade, recordando-lhe a constatação de fé e de coragem percecionada na sua origem. Pelo mecanismo da personalidade, alimenta a desconfiança em relação aos outros e às situações e manifesta com frequência perceções compreendidas como pessimistas ou derrotistas, numa procura inconsciente de antecipar todos os cenários. Numa relação, o Precavido tem a necessidade de testar a segurança da relação para poder confiar, arriscando-se a abalar a sua estabilidade. Caso esta relação se torne sufocante, o Tipo 6 tornar-se-á ansioso e acabará por se afastar por sentir que não consegue criar outros cenários que levarão a relação a futuro mais seguro para si.

Tipo 7 – Entusiasta

Para a personalidade do Tipo 7, o amor e o respeito vêm através da perceção de uma vida prazerosa e confiante no futuro, procurando recordar a sua conexão com um plano superior fluído e contínuo, em que tudo acontecia com a ordem natural de todas as coisas. Decorrente desta perceção, este Tipo corre o risco de ser pouco concretizador, abandonando com facilidade pessoas ou projetos que envolvam ultrapassar desafios que requeiram alguma profundidade e empenho. Numa relação, o Entusiasta cria relações superficiais, por medo de perder a liberdade e sente dificuldade em lidar com frustrações, por isso, ele não perderá energia para se dedicar a uma relação que o sufoco e lhe prende a liberdade.

Tipo 8 – Confrontador

Para a personalidade do Tipo 8, os merecedores de amor, consideração e respeito são aqueles capazes de ser fortes, de manter o controlo e o comando, independentemente das circunstâncias. Inconscientemente, há uma procura por voltar a percecionar o mundo como seguro, e assim, voltar a viver num ambiente propício a manifestar toda a sua inocência e fragilidade. A sua assertividade transborda facilmente para a agressividade, sem a perceção do impacto negativo que pode ser nos outros. Numa relação, o Confrontador cria relacionamentos onde o confronto e a sua necessidade de controlo o afastam de uma maior entrega emocional, assim, se se sentir a sufocar numa relação ele sentirá que não está no controlo mas que está sob controlo e irá escolher afastar-se.

Tipo 9 – Pacificador

A personalidade do Tipo 9 considera que o amor, o respeito e a consideração são merecidos por aqueles que se demonstram harmoniosos. Para tal, demonstra muitas vezes dificuldade em dizer não ou mesmo de entrar em conflito pelos seus próprios interesses ou necessidades. Esses comportamentos procuram voltar a conectá-lo com a sensação de harmonia e de integração total com a sua origem, onde tudo fazia parte de um todo. Numa relação, o Pacificador tende a ter dificuldade de dizer “Não”, o que o pode prejudicar. Tem dificuldade em expressar as suas emoções, preferindo viver levemente. Numa relação sufocante, o Tipo 9 facilmente se deixa manipular e manter-se na relação.

A Certificação Eneacoaching tem tudo o que necessitas para te tornares num Coach profissional, construíres a tua carreira e uma agenda sempre cheia. No Instituto Eneacoaching usamos uma abordagem única tendo como base a metodologia de 9 Passos e Eneagrama que foi estudada e desenvolvida ao longo de mais de 15 anos de carreira em diversas áreas do coaching. Reserva o teu lugar na próxima turma 👉 https://pt.eneacoaching.com/certificacao

SE GOSTOU, PARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on skype
Share on print

Deixe uma resposta